Sal Marinho

22 abril 2014

O sal de mesa comum não é natural, mas resultante de um complexo processo industrial que, através de elevadas temperaturas e banhos sucessivos, retira do sal marinho natural quase a totalidade dos seus minerais (cerca de 83), restando apenas o cloreto de sódio, ao qual são acrescentados vários compostos químicos como: carbonato de cálcio, dextrose, talco mineral e oxido de cálcio(cal) entre outros.

O sal natural, ou sal marinho, é um produto benéfico, composto por nutrientes primários (elementos), entre eles o iodo natural das algas marinhas microscópicas presentes no sal. Se usado em quantidades normais, o sal marinho contribui para a reposição mineral do organismo e para um bom funcionamento da glândula tireóide. Pode ser encontrado já moído bem fino nos entrepostos e nas casas de produtos naturais. O uso do sal refinado, por outro lado, é prejudicial à saúde, estando ligado ao surgimento das seguintes doenças: Arteriosclerose, Arteriosclerose cerebral, Cálculos biliares, Cálculos da bexiga, Cálculos renais, Edemas dos membros inferiores, Nódulos da tireóide, pressão alta, retenção de líquidos, tensão pré-menstrual e doenças das glândulas paratireóides.
(Trecho extraído do livro “Alimentação para um novo mundo” do Dr. Márcio Bontempo. Editora: Record)

Compartilhe

  • Delicious
  • Digg
  • Newsvine
  • RSS
  • StumbleUpon
  • Technorati

Comentários

Não há comentários nesta postagem.

Comentar